A Secretaria de Aviação Civil (SAC) anunciou na tarde de quarta-feira, 16, o lote de 50 aeroportos regionais que serão construídos em 2014. Apenas dois municípios do Rio Grande do Sul foram contemplados: Santa Rosa e Rio Grande. O projeto local está pré-orçado em R$ 20 milhões e prevê a ampliação da pista para 1,8 mil metros, permitindo a operação de voos de aeronaves de maior porte e abrindo perspectivas de linhas diretas para grandes centros. Um novo terminal de passageiros será construído.

Autoridades e lideranças locais comemoraram o anúncio, começando pelo deputado federal Osmar Terra, que trouxe à cidade no dia 9 de agosto passado o ministro-chefe da Secretaria da Aviação Civil, Moreira Franco, para tratar do tema. "Uma cidade como Santa Rosa, distante como está dos grandes centros, terá dificuldades para se desenvolver se não tiver um grande aeroporto para receber investidores e transportar cargas" acentuou o parlamentar.

O prefeito Alcides Vicini, que estava em Porto Alegre acompanhando a Comissão Central da 20ª Fenasoja, destacou o envolvimento de várias entidades locais na sustentação do pleito. "A Fenasoja, a Indumóveis, a Agência de Desenvolvimento e o Governo Municipal viveram este sonho. É mais uma conquista fomentada pela união de esforços" ressaltou.

As obras dos 50 aeroportos deverão estar licitadas até dezembro deste ano, com início previsto para fevereiro de 2014. O Plano de Aviação Regional lançado pela presidente Dilma Rousseff em 2012, prevê obras de reforma em mais 220 aeroportos do País, que serão contratadas a partir de março. "Os 50 aeroportos que estamos priorizando dependem exclusivamente de terminais de passageiros" explicou Mário Rodrigues Júnior, assessor especial do ministro Moreira Franco. Alguns deles, como é o caso do aeroporto de Santa Rosa, receberão prolongamento de pistas e outras melhorias.

Moreira Franco observa que o esforço visa "atualizar os aeroportos, trazendo-os para o século 21, transferindo qualidade para os passageiros". A SAC pretende já na próxima semana iniciar estudos topográficos e coleta de dados nos 50 aeroportos priorizados.