O investimento de 25 milhões de dólares já foi anunciado pela direção da empresa, mas o início das obras dependia da licença da FEPAM. Jussara Cony, secretária estadual de Meio Ambiente visitou Santa Rosa na sexta-feira passada, 18, e trouxe em mãos a licença ambiental, documento fortemente articulado pelo prefeito Orlando Desconsi.

O projeto da AGCO do Brasil prevê a implantação de uma nova área de pintura às colheitadeiras, o que deve provocar aumento nos postos de trabalho. O investimento será o maior de sua história, desde que a indústria opera em Santa Rosa.

Aldemir Ulrich, diretor da unidade local, destacou que novos investimentos estão previstos até 2014. Segundo ele, a AGCO tem um plano de investimento que prevê a aplicação de 55 milhões de dólares na planta de Santa Rosa, com perspectiva de ser reduzido para três anos o espaço de tempo.

Fonte: Jornal Noroeste