O ranking do PIB (Produto Interno Bruto) dos municípios gaúchos acaba de ser divulgado pela Fundação de Economia e Estatística (FEE) em conjunto com o IBGE, através de estimativas preliminares referentes ao ano de 2008. Santa Rosa ocupa a 24ª posição, à frente de municípios que aparentavam expressão maior na composição da força econômica do Estado.

Em 2008 o PIB de Santa Rosa atingiu R$ 1.279.087,00. O PIB per capita foi de R$ 19.376,00 e o município exportou naquele período 142,7 milhões de dólares. A composição do nosso PIB deriva 60% do setor de serviços, 33,5% da indústria e 6,5% do campo. O estudo apurou que 318 municípios em 2008 detinham o setor de serviços como principal atividade geradora de valor, outros 147 apontaram a agricultura e em apenas 31 municípios a indústria é o pilar principal do crescimento econômico. Em síntese, os dados coletados mostraram que os municípios que mais cresceram em valor, naquele ano, possuem suas economias concentradas em agropecuária e serviços.

Os 10 maiores municípios contribuem com cerca de 46% da geração do PIB gaúcho e 33% da população estadual, verificando-se que a concentração de valores é mantida no grupo dos grandes. Já os 40 maiores municípios, lista da qual Santa Rosa integra ocupando o 24º lugar, representam 68,7% do PIB total gerado no Estado.

Segundo conclusão da FEE, “conclui-se que há no RS uma grande concentração da produção de bens e serviços em seleto grupo de municípios”. Nestes grupos, está incluído Santa Rosa.

Mário Puhl, secretário municipal da Fazenda, comemorou o resultado: “Santa Rosa está de parabéns com este anúncio importante. Toda a comunidade deve vibrar, seja o agricultor, o comerciário, o metalúrgico, o empresário de qualquer setor, enfim, todas as organizações, porque Santa Rosa volta a ter uma importância econômica no RS que hoje nos coloca entre os 30 mais ricos do Estado”.

Santa Rosa apresentou uma variação positiva de crescimento de 24,1% de seu PIB em 2008 com relação a 2007, segundo maior percentual no grupo dos 40 municípios mais ricos do Estado. Ficou atrás apenas de Montenegro, que cresceu 24,7%.

Fonte: Jornal Noroeste