A Fundação Pró-Ponte Internacional Brasil/Argentina (Porto Mauá-Alba Posse), presidida por Airton Bertol, prestigiou nesta semana em Buenos Aires, a solenidade que marcou a entrega, por parte de três empresas de propostas que serão avaliadas de acordo com o edital, para escolher quem vai realizar o estudo de viabilidade econômico financeiro e ambiental da nova travessia do rio Uruguai, entre Brasil e Argentina.

O ato aconteceu na tarde de terça-feira e teve a presença dos deputados que integram da Comissão Mista Permanente do Mercosul e Assuntos Internacionais, entre eles, Zilá Breitenbach (PSDB), que vem trabalhando soluções de infraestrutura para a região Noroeste e demais regiões que fazem fronteira com a Argentina tendo o rio Uruguai como divisa.

“Acho de fundamental importância participar de todos os atos relativos a esse tema que são relevantes para a integração dos países, ampliando e fortalecendo as relações comerciais entre Brasil e Argentina além de ampliar a força do Mercosul como bloco econômico. Estou otimista com o andamento de assuntos que perduram por algum tempo e que parecem que com trabalho e persistência começam a se revelar mais próximos”, destaca.

Um consórcio argentino, outro brasileiro e a empresa gaúcha Ecoplan foram habilitados. A escolha do vencedor deve acontecer em 30 dias e a escolhida terá o prazo de 230 dias para concluir a obra. O levantamento para defini-la levará em conta o fluxo de tráfego e o volume de cargas.

Fonte: Jornal Noroeste