Melhorias na unidade de Santa Rosa da Camera Agroalimentos fazem parte do projeto Biodiesel 2010, que prevê investimentos na ordem de R$ 10 milhões. A unidade local está passando por transformações.

O uso de um guindaste de 250 toneladas marcará a instalação nesta quarta-feira, da nova caldeira junto à unidade de Santa Rosa da Camera Agroalimentos.

A nova caldeira de alta produção e com a mais moderna tecnologia disponível do mercado, substituirá as duas existentes. Tem capacidade de gerar 20 toneladas de vapor por hora. Produzida pela Biocham, será a primeira caldeira biomassas do Rio Grande do Sul. “Ela será alimentada não apenas por lenha, como também por bagaço de cana, casca de arroz e sabugo de milho”, destaca Roberto Kist, diretor industrial e de planejamento da Camera, lembrando que, com o novo conceito, resolve-se também questões ambientais, com a destinação deste material.

O investimento faz parte do projeto Biodiesel 2010, que teve início ainda no ano passado com a implantação de Ijuí, da usina de biodiesel da empresa. Com as melhorias que passaram a ser implementadas na planta local, a Camera Agroalimentos vai investir cerca de R$ 10 milhões, ampliando em 50% a capacidade de produção, fazendo com que o processamento de grãos chegue a 1,5 milhão toneladas de soja por dia, o que corresponde a 25 mil sacas de 60 quilos diárias.

Fonte: Jornal Noroeste