Criada a Frente Parlamentar para acompanhamento da construção do complexo hidrelétrico de Garabi

A Frente foi criada esta semana na Assembléia Legislativa gaúcha. Comandada pela deputada Zilá Breitenbach (PSDB), a parlamentar quer que os organismos públicos envolvidos na questão e as comunidades da Região das Missões se mobilizem em favor de um projeto tão importante para o Rio Grande do Sul. Como ex-prefeita de Três Passos por dois mandatos, Zilá sabe a necessidade desta obra para o desenvolvimento do nosso Estado. Enquanto prefeita, ela já tinha como uma de suas bandeiras a construção das Pontes Internacionais.

Conforme Zilá, “o projeto de Garabi prevê a construção de até três usinas. Com isso, a construção do complexo vai beneficiar os municípios no entorno das obras em função do impacto gerado pela construção da usina hidrelétrica como a criação de postos de trabalho, incremento na circulação de riquezas, aumento da demanda pelo comércio e serviços, dentre outros.”

As discussões em torno do tema já duram 37 anos. Em 1981, foi dado início ao projeto básico para estudo de viabilidade e posterior construção do Complexo Hidrelétrico de Garabi, no Rio Uruguai, divisa do Brasil e Argentina, localizado no lado brasileiro, no município de Garruchos. Em 2006, o RS firmou protocolo de intenções com as Províncias de Corrientes e Misiones, na Argentina, visando a criação de uma frente de trabalho que pudesse colaborar para a agilização e viabilização das obras do complexo.

No dia 26 de junho último, em reunião realizada no município de Entre-Ijuís, a Associação dos Municípios das Missões – AMM, resolveu criar uma comissão, composta pelos prefeitos de São Luiz Gonzaga, São Borja, Garruchos, Roque Gonzales, Santo Antônio das Missões, Porto Xavier e Pirapó com o objetivo de acompanhar o andamento do assunto e defender os interesses dos municípios em função da futura realização das obras do complexo de Garabi.

fonte: Site Jornal Noroeste