A diretoria do Sistema Fecomércio-RS este reunida no final da tarde de ontem, dia 06, para a reunião semanal da entidade. O presidente da instituição, Flávio Sabbadini, aproveitou o momento para debater, junto aos seus vice-presidentes, diretores e assessores, os assuntos despontam como os mais relevantes para o empresariado. Dentre os temas abordados, a maior polêmica foi em torno da possível assinatura pelo governo federal da Convenção 158, da Organização Internacional do Travalho (OIT), que, entre outras coisas, prevê a estabilidade do emprego no setor privado, situação semelhante àquela que ocorre no serviço público.

Conforme explicou Sabbadini, o assunto é tão urgente que já entra na pauta dos empresários como sinal de crise e de demissões em massa. “Até mesmo as pequenas empresas que acham que não têm nada a ver com o assunto serão diretamente afetadas no caso de a Convenção ser formalizada”, alertou o dirigente. O presidente ainda aproveitou para verbalizar a preocupação com outros temas em andamento, como a redução da carga horária de trabalho de 44 para 40 horas semanais, além dos projetos de lei que tramitam na Câmara e que inviabilizam as contratações em formato de terceirização.

Durante a reunião, os diretores parabenizaram a Fecomércio-RS pelos bons resultados no ranking da pesquisa “Marcas de Quem Decide 2008”, elaborada pelo Jornal do Comércio, em parceria com a QualiData. Na terça-feira, dia 04, a entidade participou do evento de premiação por ser escolhida a terceira entidade de classe mais lembrada no Estado. Também nesse ano a Federação foi a terceira colocada na categoria das marcas preferidas pelos gaúchos.