Brasília, 31/08/07
– Estudantes de vários municípios gaúchos – entre eles os de Santa Rosa e região – tem um bom motivo para comemorar: foi anunciado, hoje 31, em Brasília, a autorização para o início da construção das novas escolas técnicas federais. No Rio Grande do Sul serão 11 unidades nos próximos 4 anos. Erechim, São Borja, Santa Rosa, Osório, Bagé, Venâncio Aires, Porto Alegre (Restinga), Camaquã, Caxias do Sul e Panambi terão suas escolas até 2010. O anúncio foi feito pelo ministro da Educação, Fernando Haddad e pelo secretário de Educação Profissional e Tecnológica, Eliezer Pacheco. Serão investidos R$ 750 milhões de reais para a construção das 150 escolas técnicas no país, beneficiando 150 regiões brasileiras em todos os Estados e no Distrito Federal.
É a segunda fase da expansão do Ensino Técnico no Brasil recebendo um investimento em cada escola de R$ 5 milhões, em média, descontado as contrapartidas oferecidas no processo de classificação pelos municípios. As escolas receberão de verba de custeio – para salário – em média R$ 2,5 milhões por ano, mais R$ 1 milhão para custeio, totalizando R$ 3,5 milhões de reais anualmente por escola. Também serão aportados recursos para investimentos em construção e equipamentos.
O Governo Lula com este investimento contará em 2010 com a conclusão desta fase com 354 escolas técnicas e 500 mil vagas, aumentando em 171% o número de escolas. As primeiras escolas começam a ser construídas no início de 2008, sendo que no segundo semestre do ano que vem as mesmas já deverão estar em funcionamento.
Em 2008 serão construídas as escolas nos seguintes municípios: Erechim, São Borja, Santa Rosa, Osório e Bagé. Para 2009, são previstas obras em Venâncio Aires, Porto Alegre (Restinga) e Camaquã. Em 2010, será a vez de Caxias do Sul e Panambi receberem suas unidades.
O ex-deputado federal Orlando Desconsi, que integrou da Frente Parlamentar do Ensino Profissional no Brasil, acompanhou o anúncio na manhã de hoje no MEC. Desconsi ressalta que ver as cinco cidades classificadas do RS já para este ano “é uma alegria grande, pois lutamos muito para que isso acontecesse”.
Os municípios terão agora até o final do ano, ou seja, 120 dias para apresentarem a contrapartida oferecida ao CEFET onde a Unidade Técnica ficará ligada. Conforme Desconsi, o governo Lula por ter priorizado e apostado no Ensino Profissional e Técnico merece elogios. “Todos nós que participamos deste processo estamos eufóricos celebrando esta importante conquista. Sei que essa Escola encaminhará muitos jovens para que tenham um futuro de educação e profissionalização promissores já no curto prazo”, comemora. Desconsi lembra também do empenho da administração santa-rosense que ofereceu contrapartidas que classificaram o município em segundo lugar.